Audiovisual

Como funciona uma produção cenográfica dentro do e-commerce?

Compartilhe!

Se você trabalha ou já trabalhou com vendas sabe que, além de conhecer cada detalhe do seu produto, é preciso, acima de tudo, saber vendê-lo da forma mais assertiva possível. No caso das vendas on-line, essa questão se torna ainda mais complexa pela falta de contato do cliente com o item. Por isso, investir em estratégias de conteúdo dentro do e-commerce virou uma regra fundamental para despertar o interesse do público e aumentar as chances de conversão.

É nesse contexto que a produção cenográfica entra como um dos recursos principais para promover uma experiência imersiva do cliente através de imagens.

Veja também: Food styling: saiba a importância desta técnica no meio digital

Você sabe o que é uma produção cenográfica?

A produção cenográfica (também conhecida como produção ambientada) é um estilo de criação que envolve a construção de um cenário dedicado a um produto para o desenvolvimento de fotos e/ou vídeos, podendo ser usada em sites, redes sociais e também mídia impressa. Além de inserir o produto em um contexto mais próximo da realidade do cliente, gera encantamento e esclarece dúvidas como dimensão e usabilidade.

Produção simples x produção cenográfica

Tanto uma quanto a outra são importantes para ajudar o cliente a perder o medo da compra, deixando-o seguro o suficiente sobre a aquisição daquele item. Produções simples, em que o produto está em um fundo branco, facilitam a visualização do cliente e transmitem informações básicas de como ele é e os detalhes que o compõe de forma objetiva. Já produções ambientadas, valorizam o que o produto tem de melhor, gerando encantamento através de fatores que vão desde o estudo do produto, analisando suas principais características, até a escolha dos elementos que vão compor o cenário para valorizá-las.

As três etapas da produção ambientada:

O fluxo de uma produção ambientada é dividido em:

  • Etapa 1 – Estudo e organização: Estudar o produto analisando sua forma, cor, textura, dimensões e funções. Além disso, saber se há algum conceito no qual ele está imerso e o público para o qual ele será vendido faz toda a diferença na hora da definição da linguagem visual da produção.
  • Etapa 2 – Criação e composição: Buscar imagens de referências e inspirações em sites de produtos similares ao que vai ser composto, portais de imagem e redes sociais, são alguns dos caminhos consultados para que a escolha do cenário, base em que o produto vai estar (mesa, cadeira, piso) e dos objetos complementares, seja mais efetiva.
  • Etapa 3 – Mão na massa: Para uma parte prática eficiente, é preciso seguir uma linha de raciocínio em que alguns pontos são essenciais, como:
    • Coerência na organização dos objetos por tamanho e/ou cor;
    • Valorização e destaque das principais funções e características do produto;
    • Verificação da limpeza e demais detalhes que possam interferir negativamente na produção, como manchas, tags e etiquetas.

Depois das etapas concluídas, os retoques finais são dados através de programas de tratamento de edição de fotos e/ou vídeo que valorizam ainda mais o material produzido, deixando-o pronto para a divulgação.

Quer saber mais sobre cenografia e outras estratégias de conteúdo para seu e-commerce? Então continue olhando nosso blog e fique por dentro de todas as novidades. Ah, e segue lá o @bcreative.360 no Instagram e veja tudo o que acontece por aqui em primeira mão!


Compartilhe!

Curtiu? Comenta aí!

Escreva aqui...