Como fazer anúncios de produto na internet
Redação

Tudo que você precisa saber sobre a criação de anúncios de produto para o seu site

Selecionamos as melhores dicas para você criar um anúncio de produto atraente totalmente do zero e, assim, aplicar na sua loja virtual ou em qualquer marketplace
Compartilhe!

Você sabe qual é a diferença entre uma loja física e uma loja virtual? A resposta pode até parecer clara para a maioria das pessoas, entretanto, algumas delas parecem se esquecer do óbvio, principalmente, quando vão anunciar algum produto na internet. Ao entrar numa loja física para comprar uma smart TV, por exemplo, você escolhe o produto, tira todas as dúvidas com o vendedor, e aí decide sair (ou não) com a mercadoria de baixo do braço. Na internet deveria ser a mesma coisa, só que em ambiente virtual.

Acontece que, às vezes, o cliente entra no site, escolhe o item, mas não consegue tirar suas dúvidas sobre a mercadoria porque o anúncio do produto não foi bem feito ou simplesmente não existe. E esse erro básico é o responsável por mais de 30% das compras não efetuadas em e-commerces do país, segundo uma pesquisa feita pelo IQI em 2019.

Essa mesma pesquisa ainda revela que 95% das pessoas consideram muito importante a apresentação de um conteúdo em profundidade para a realização de uma compra online. Por isso que os anúncios de produto na internet precisam ser tão eficientes quanto um bom vendedor de loja física.

Se você ainda não investiu nessa estratégia na sua loja virtual, precisa começar o quanto antes para não ficar para trás.

Mas, afinal, o que é um anúncio de produto em e-commerce?

O anúncio de produto é um conjunto de elementos descritivos que compõe a vitrine de um e-commerce. Para ser mais especifico, o anúncio é a soma do título do produto mais o seu texto descritivo, acompanhado de elementos gráficos visuais, que podem ser imagens, vídeos, animações e tabelas. É toda informação sobre a mercadoria que o cliente precisa saber para que se sinta confortável para finalizar a compra.

Além disso, esses elementos descritivos são os responsáveis por conduzir o cliente em toda sua jornada de compra, seja ela de forma direta ou indireta. Eles dão suporte ao item desde o momento em que uma pessoa decide pesquisá-lo na internet, até quando decide comprá-lo.

Voltando ao exemplo da smart TV, caso o cliente fizesse uma pesquisa por ela no Google, os primeiros resultados que apareceriam na página do buscador trariam algumas informações relevantes, como modelo, polegadas, resolução, e assim por diante.

Isso acontece porque as informações dos anúncios colaboram para que a página de produto seja indexada. E como os robôs do Google querem entregar sempre os melhores resultados a seus usuários, uma página de venda com um anúncio bem trabalhado tem mais chance de aparecer nas primeiras colocações.

Já dentro da página de uma loja virtual, o cliente passa a ser impactado pelo anúncio do produto diretamente. A forma como o nome da TV está escrita, a qualidade de suas imagens, as estruturas do texto vendedor, entre outros detalhes, precisam assegurar que tudo que ali está exposto será entregue caso a compra se concretize.

Por isso, um anúncio criativo e atraente pode fazer toda diferença na hora de efetivar uma venda.

Como fazer um anúncio de produto informativo e atraente

Agora que você já sabe que um bom anúncio de produto pode ajudar a vender as mercadorias do seu site, está na hora de rever a vitrine da sua loja para melhorar as informações presentes ou até mesmo criar conteúdos novos para tornar a experiência do cliente mais imersiva e segura. Montamos um passo a passo com tudo o que você precisa saber para criar um anúncio criativo e atraente do zero. Confira:

Comece entendendo a sua mercadoria

Se você não é um vendedor exclusivo dos produtos comercializados no seu site, terá que encarar o fato de que milhões de outros e-commerces também os vendem. E isso não é tudo. Cada um deles anuncia seus itens de uma forma diferente, com títulos, descritivos e imagens pensadas (ou não) em apresentar a mercadoria do melhor jeito para os seus clientes.

A forma como você nomeia e descreve aquilo que você vende deve ser tão informativa quanto uma boa narrativa. Seus anúncios precisam ter um começo, um meio e um fim muito bem articulados para informar tudo aquilo que o seu público quer saber sobre uma mercadoria ou um serviço que você oferece.

Para isso, é preciso conhecer a fundo os itens antes de descrevê-los. Um anúncio relevante informa o que a mercadoria é, para que ela serve, quais os diferenciais dela se comparada a outras mercadorias do tipo, e como ela pode fazer a diferença na vida de quem a compra.

Uma boa forma de começar a trabalhar nos seus anúncios é nomeando cada produto da sua loja virtual com nomes que não só revelam o que eles são, como também informam suas principais características de forma lógica e intuitiva. Além de catalogar os itens do seu site, esses títulos vão entregar a essência do produto para o cliente em poucos caracteres.

Escreva um título informativo

Como dito anteriormente, saber nomear uma mercadoria é parte fundamental de uma estratégia de anúncios de produto. Por isso é necessário criar títulos informativos para orientar o cliente de que o produto que ele procura está ali, pronto para ser acessado.

Esse título deve conter todas as informações que definem a mercadoria. A começar pelo que o produto é. Isso pode até parecer simples, mas lembre-se de estar atento aos diferentes tipos de público que um mesmo produto pode ter. E um bom exemplo disso são os laptops.

Tem uma gama enorme desse tipo de produto sendo oferecida na internet. Além da utilização da palavra laptop nos anúncios, há muitos produtos com nomes de notebooks, ultrabooks, notebooks gamer, chromebooks, netbooks e macbooks. Alguns deles, inclusive, são produtos com características (e valores) totalmente diferentes, como é o caso do laptop da Apple.

Acontece que alguns e-commerces preferem generalizar os títulos para ganhar tempo de cadastro, o que acaba comprometendo toda estratégia de anúncio. Um produto cadastrado com o nome correto ajuda tantos os motores de busca a localizar o link da sua página como, também, auxilia na navegação de um usuário no site.

Acerte a marca e o modelo do seu produto

Agora podemos fazer um exercício prático para saber qual será o próximo passo na nomenclatura do título. Ora, se o cliente quer comprar um Notebook Gamer, outro termo chave que ele poderia usar em sua busca seria o nome da Marca do produto.

Não é qualquer notebook gamer que o cliente procura, e sim um notebook gamer da Dell, por exemplo.

Dando sequência ao exercício, o próximo termo dessa pesquisa deverá ser o Modelo, afinal de contas, como a Dell é uma das líderes no seguimento de notebooks, seu catálogo de produtos apresenta diversos modelos de laptops gamers diferentes. Logo, nosso exemplo poderia ser: Notebook Gamer Dell G3.

Até aqui nós percebemos que um título informativo é aquele que começa nomeando o produto de forma ampla, mas que, com a inclusão de novos termos, se afunila até se tornar uma nomenclatura exclusiva.

Outro termo que viria na sequência de um título seria a especificação daquele modelo. E isso varia de produto para produto. No caso de um item de informática, o número de Série seria uma boa opção.

Se o produto fosse um jogo de banho, por exemplo, o termo que daria exclusividade ao modelo poderia ser o nome da Coleção ou o Material de fabricação das toalhas. O importante é que o próximo nome seja um termo restritivo. Só assim, o nome ganhará exclusividade.

Por mais que o título “Notebook Gamer Dell G3 A60P” do nosso exemplo seja um nome exclusivo para aquele produto, ainda há algo que podemos fazer para torná-lo mais amigável e intuitivo para o público, como adicionar algumas informações relevantes na nomenclatura.

Veja o tópico a seguir:

Inclua alguns atributos diferenciais nos anúncios do seu produto

Agora que o título do anúncio começa a ganhar corpo, podemos incluir mais algumas informações para concluí-lo da melhor forma. Isso é importante porque, às vezes, o cliente pode não estar familiarizado com produto, o que é natural quando falamos de um e-commerce.

Nosso cliente pode querer um notebook para jogar seus jogos favoritos, por exemplo, mas ele não tem referências de marcas ou modelos. Tudo que ele sabe é que seu novo laptop precisa ter um processador de última geração e que seja rápido.

Por isso, os termos que vamos adicionar ao nome não serão termos restritivos da marca, modelo ou série, e sim atributos que vão reforçar as características do item. O título que estamos usando de exemplo, então, poderia ser “Notebook Gamer Dell G3 A60P Intel Core i7 com 8GB de RAM”.

Note que o agora nós não só anunciamos aquelas informações precisas no título, como tipo do produto, sua marca, modelo e série, mas também falamos do seu processador e da quantidade de memória RAM, que é um diferencial para saber se o aparelho é rápido ou não.

Esses atributos relevantes podem ser decisivos para o cliente acessar ou não a página do produto, por isso, não deixe de incluí-los nos títulos dos seus anúncios quando fazê-los.

Então, qual é a fórmula ideal para escrever um título de produto?

Já adiantamos que não existe uma fórmula certa para escrever um título de produto. Como citamos anteriormente, cada e-commerce decide como será sua estratégia de anúncio. Aqui na BCreative, por exemplo, orientamos nossos produtores de conteúdo a usarem a mesma nomenclatura do exemplo acima como base para a criação de títulos dos anúncios de produto veiculados nos sites da Americanas, Submarino e Shoptime.

A fórmula mais intuitiva para escrever títulos que encontramos seria essa:

[PRODUTO] + [MARCA] + [MODELO/SÉRIE/MATERIAL/COLEÇÃO] [ATÉ 2 ATRIBUTOS PERMITIDOS E RELEVANTES]

É claro que ao longo de todo seu catálogo surgirão produtos que podem não se encaixar exatamente nesse modelo, mas aconselhamos que você siga as regras de restrição de termos, mais a inclusão de atributos relevantes para dar exclusividade e poder informativo ao título.

Também é importante que você saiba que, além de uma nomenclatura ideal, os títulos precisam ser otimizados com as boas práticas de SEO (falaremos disso mais adiante) para melhorar a navegação do usuário no seu site e colaborar ainda mais com a indexação das páginas nos buscadores da internet, que é quando um link do seu site consegue ser rastreado e classificado nos resultados de pesquisa nos buscadores da internet.

Quantos caracteres deve ter um título?

Seguindo as boas práticas de navegação, catalogação e SEO, o título de um anúncio de produto deve ter entre 60 e 70 caracteres. Esse espaço é o suficiente para criar uma chamada curta que seja, ao mesmo, tempo informativa.

Lembre-se que existem produtos que não vão se encaixar nessa regra porque suas características únicas podem ultrapassar (ou não) esse espaço. Para esses itens, vale mais você priorizar o quesito informação, construindo na melhor forma de ajudar o cliente a encontrar a sua mercadoria, do que investindo em uma estratégia de tráfego orgânico.

Não use caracteres especiais nos títulos

Evite usar caracteres especiais na elaboração do título do produto. Além de impedir a leitura do nome pelos clientes, eles não são indexados pelo Google. É preferível retirar os “hífens” e substituí-los por preposições ou até mesmo eliminar o espaço. Tente substituir também o caractere especial pela sua forma pronunciada, como no caso de “+” que pode virar “plus”, por exemplo.
Outro motivo para não usar esses caracteres é que muitos sites usam esses símbolos na programação de suas estruturas. E isso pode ser um problema, pois pode desconfigurar toda a página de produto, além de manchar a URL da vitrine.

Com essas informações você já pode começar a tarefa de otimizar os títulos dos produtos do seu site para criar uma estratégia de anúncio forte e assertiva. Agora é hora de falar um pouco sobre os descritivos: os vendedores virtuais responsáveis por tirar todas as dúvidas sobre o produto e conduzir o cliente à compra.

Montando um texto vendedor para os anúncios de produto

Como o próprio nome sugere, os descritivos de produto são os responsáveis por informar o que determinada mercadoria é e o que ela pode fazer por quem a compra. As lojas virtuais do mundo todo estão repletas de textos do tipo, porém, nem todas os fazem de forma que deveria ser, contemplando uma estratégia de anúncio de produto. E isso, de certa forma, é algo compreensível.

É verdade que o cliente deve estar sempre em primeiro lugar quando falamos em vendas. Mas, acontece que a internet evoluiu muito de alguns anos para cá, e diversos e-commerces não conseguiram acompanhar a velocidade dessa evolução no quesito “atendimento”. Imagine que as ofertas de produtos dessas plataformas cresceram “infinitamente” nesse período, e criar um texto vendedor de qualidade para cada item se tornou uma tarefa quase impensável.

Quase!

Por isso, não se assuste caso seu site não tenha descritivos de qualidade, pois essa estratégia é praticamente nova. Pense nela pelo lado positivo de que muitas lojas virtuais por aí não estão investindo em anúncios de produtos da forma correta, o que abre espaço para o seu e-commerce sair na frente.

Se você está disposto a começar a escrever anúncios vendedores para os seus produtos, preste atenção nas dicas que daremos a seguir:

Como escrever um descritivo atrativo para os produtos do seu site

A regra primordial para criar descritivos coesos é a mesma dita lá no primeiro tópico sobre a criação de anúncios de produto: antes de começar a escrever sobre uma mercadoria, é preciso conhecê-la bem!

Não há nada mais frustrante do que alguém querendo comprar alguma coisa e não encontrar ajuda para tirar as suas dúvidas. O texto descritivo de um produto tem o papel de descrever a mercadoria da melhor forma para que o cliente se sinta seguro no processo da compra.

E não é só isso. Quando o cliente está na vitrine do seu site, o texto descritivo vai conduzi-lo não só por um caminho racional, com dados técnicos para sanar quaisquer nuanças, mas também por uma trilha emocional que pode despertar o seu desejo de compra. Afinal de contas, um texto bem escrito também cativa o leitor.

Desperte o desejo do cliente

Descobrir tudo o que você precisa saber sobre uma mercadoria pode até ser coisa boa, mas fazer isso de uma forma prazerosa é melhor ainda!

Como dito no tópico anterior, um bom texto descritivo pode despertar o desejo de compra do cliente e ser um dos fatores responsáveis pela venda se concretizar. Um ponto diferencial nessa estratégia é saber unir o seu conteúdo informativo com o tato de bom vendedor.

Sua escrita deve ser humanizada. Faça descritivos com a mesma entonação de uma conversa formal entre um vendedor e seu cliente. Explique o que é o produto do jeito que você explicaria para alguém que você gosta, conte todos os detalhes de forma intuitiva, dando exemplos reais para que a pessoa que o ler entenda como o item ficaria na casa dela, por exemplo.

Além de cumprir com o seu papel principal de sanar dúvidas, os descritivos vão dar corpo ao tom de voz da sua loja virtual. Então deixe a maioria dos descritivos com uma escrita coesa, agradável e cativante.

Mantenha o tom de voz do seu site

É importante que você faça um exercício de tom de voz antes de começar a escrever qualquer texto descritivo. Lembre-se que o seu site, como marca, tem uma comunicação própria voltada a um público especifico. Quando pensamos em produtos, cada um deles terá sua própria persona, que deve ser ajustada.

Aqui na BCreative, por exemplo, consideramos os diferentes públicos que as marcas da B2W Digital têm quando vamos escrever um texto descritivo. Mas nem por isso, deixamos de dialogar com as nuanças de cada categoria dos milhões de produtos vendidos.

Considere esses fatores no seu exercício pré-escrita:

[VOZ DO SITE] + [PERSONA] + [ESCRITA SENSORIAL]

Utilizar palavras sensoriais puxa o lado emocional do leitor para o texto. Resumindo: além das informações necessárias que o descritivo deve ter, ele deve ser produzido com uma escrita persuasiva que se encaixe em harmonia com a proposta de comunicação do site.

Não se esqueça que persuasão não significa enganar, e sim utilizar gatilhos mentais que mostrem no texto de forma clara e objetiva que que tais características podem ser boas para o cliente.

Características do produto: não deixe nenhuma de fora!

NENHUMA MESMO!

Ora, se o cliente quer o produto porque ele tem tal atributo, não o mencionar pode fazê-lo desistir da compra. E o mesmo também pode acontecer em uma situação inversa.
Se o cliente compra uma mercadoria sem saber que ela não poderá atender as suas expectativas, ele irá devolvê-la e você perderá dinheiro.

Na dicotomia “vendas a todo custo x vendas responsáveis” só uma pode manter o seu negócio vivo, que é o caso das vendas honestas. Elas evitam devoluções e cativam o cliente para uma próxima compra.

Prefira sempre pecar pelo excesso de informações corretas do que pela ausência delas ou informações erradas.

Como cada produto é um caso diferente, listamos algumas das principais características que devem aparecer em um descritivo:

  • Material de fabricação
  • Tamanho
  • Cor
  • Voltagem
  • Restrições de uso

Avisos legais

Existem algumas informações que precisam ser ditas, porém, elas não precisam participar necessariamente da sua estratégia de anúncios de produto. Os avisos legais precisam estar presentes na página do produto para evitar confusões futuras com relação a funcionalidade do produto e até mesmo as condições de venda que você deve oferecer.

Reserve um espaço na programação da sua página para inserir tais avisos para que eles não interfiram na linearidade do seu texto descritivo.

Palavra-chave e SEO nos anúncios de produto

Assim como o título do seu anúncio, os descritivos dos produtos também colaboram com o fator de indexação e ranqueamento do site nos buscadores da internet. Por isso, você deve se atentar na utilização correta de algumas práticas de SEO para aplicar no texto.

O nome do produto deve ser o termo principal da busca. Então faça uma pesquisa prévia em ferramentas de SEO para descobrir quais são as palavras-chave que melhor se enquadram no descritivo.

Selecione as palavras de acordo com tráfego que podem direcionar para sua página. Tente evitar palavras muito concorridas, pois, como frisamos algumas vezes neste artigo, milhares de outros e-commerces também devem utilizá-las. Uma dica é investir tanto nas palavras de cauda curta quando nas de cauda longa (formada por três ou mais palavras). Isso aumentará as chances da sua loja virtual de conseguir as melhores colocações na página do Google quando alguém pesquisar por algum produto que você venda.

Lembre-se de que uma das boas práticas de SEO é não encher o texto com muitas palavras-chave. O Google quer que os seus usuários tenham uma leitura fluida e, fazer isso, pode penalizar sua loja.

Nós criamos um artigo especial para falar justamente sobre SEO na página de produto. Vale muito a pena conferir com mais tempo para aprimorar sua estratégia. Mas, para começar a escrever, siga essas regrinhas básicas que também são importantes:

  • Faça com que o termo principal apareça uma vez no primeiro parágrafo, depois use sinônimos e elementos semânticos para retomá-lo ao longo do texto.
  • Crie tópicos para descrever as funcionalidades do produto. Assim, o texto fica mais legível para o cliente. Insira o termo principal pelo menos uma vez em um subtítulo.
  • Quando possível, use tabelas, gráficos e outros elementos visuais para explicar um assunto de forma dinâmica. E, quando fazê-lo, adapte esse conteúdo também no mobile.
  • Use imagens de qualidade na vitrine da sua loja. Elas são tão importantes quanto o conteúdo e também colaboram com a indexação da página.
  • Revise seus textos para evitar erros de gramática, ortografia e legibilidade.
  • Sempre faça um conteúdo original. Além de dar uma impressão negativa para o cliente, plagiar conteúdo é ilegal e seu site pode sofrer penalidades.

Uma outra regrinha importante é quase que um paradoxo. Transmita o máximo de informações possível com pouco texto. É verdade que quanto mais informação, melhor, porém, pense que o cliente nem sempre poderá ler textos muito extensos. Por isso, seja sucinto.

Quantos caracteres deve ter um descritivo de produtos?

Um descritivo de produtos escrito na medida certa deve ter uma quantidade mínima de 1000 caracteres. Esse tamanho é o suficiente para transmitir informações relevantes ao cliente.
Como mencionamos no bloco acima, quem navega pela internet nem sempre tem tempo para ler um conteúdo muito extenso, entretanto, se houver informação que deve ser incluída, escreva.

Pecar pelo excesso de informação necessária é sempre válido e, nesse caso, os robôs do Google terão mais motivações para indexar a página.

Ofereça uma experiência ao anunciar o produto

Até agora nós falamos sobre como criar um anúncio de produtos da melhor forma dentro de uma vitrine básica de e-commerce. Essas dicas devem ajudá-lo a começar a sua estratégia, pelo menos, no que diz respeito a escrita de títulos e descritivos. Há também outras formas de criar anúncios oferecendo uma experiência superior para o cliente.

Você também pode criar páginas especiais, que seriam um tipo de conteúdo informativo totalmente personalizado no layout da vitrine, com fotos, gráficos, tabelas e animações. Outra opção é criar hotsites para aqueles produtos que merecem destaque. Você teria uma interface também personalizada com mais espaço para colocar conteúdo multimídia. O que pode ser vantajoso quando precisar fazer uma ação diferenciada de vendas para determinado produto, destacando de forma atrativa as inúmeras características dele que merecem ser exploradas.

Esperamos que você tenha aproveitado as dicas deste artigo. Continue navegando no nosso blog para conhecer novas estratégias de anúncios de produto e de outros conteúdo para turbinar o seu e-commerce. Ah, siga nossa página no Instagram e escute nosso Podcast para continuar antenado no mundo digital!


Compartilhe!